PSB e Rede são uma nova forma de fazer política, diz Matteo

By
Updated: outubro 29, 2013
Encontro Programático PSB

Mostrar que o sonho de um País melhor é possível de ser realizado. Essa é, segundo o presidente do PSB Rio Claro, Renato Di Matteo a principal missão do PSB e da Rede Sustentabilidade nesse momento.  Ao analisar o resultado do primeiro encontro programático PSB/Rede realizado em São Paulo nesta segunda-feira (28), ele reafirma a preocupação essencial de se proteger as conquistas do Brasil em todos os segmentos nos últimos anos.

“O encontro foi o primeiro de uma série que faremos, com o objetivo de se construir um programa de governo, com ampla participação da sociedade. Logo nesse primeiro evento tivemos o envolvimento de importantes setores, bem como de lideranças dos mais diversos segmentos, como saúde, educação, segurança, cultura, entre outros”, comentou Di Matteo.

O eixo central dos diálogos, segundo  presidente do PSB Rio Claro, foi estabelecer que o programa de governo PSB/Rede a ser apresentado nas eleições presidenciais do ano que vem, é a preservação de conquistas econômicas e sociais nas últimas décadas, com foco prioritário em novas práticas na política. “É o que essa junção, PSB e Rede Sustentabilidade,  inaugura no Brasil, um novo modo de se fazer política. Quem se aproximar para apoiar nossos projetos não o fará por interesses próprios. Não haverá troca de apoios por cargos.”, garante Di Matteo.

Outro ponto importante, discutido na segunda (28), segundo ele, foi a necessidade do Brasil ter um olhar mais responsável ao desenvolvimento sustentável.

“Hoje as questões ambientais são urgentes, e os rumos da nossa economia devem ser pensados levando-se em conta a sustentabilidade. É uma realidade encarar o desafio de acelerarmos o setor produtivo sem negligenciar as questões ambientais”, analisa Di Matteo.

Sobre diferenças ideológicas entre as duas legendas, o presidente do PSB Rio Claro diz que nada deve ser desconsiderado. “Não se trata de um lado ou outro ceder, mesmo porque não há pontos grandes de divergências. É o momento de construção do diálogo. O fortalecimento vem justamente das diferenças, que são complementares e enriquecedoras”, acrescentou.

Em entrevista coletiva à imprensa, durante o encontro em São Paulo, o presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, e Marina Silva reafirmaram a disposição de dialogar com todas as forças políticas, reconhecendo a contribuição de outros atores para as conquistas recentes do país e agregando o conhecimento e qualificação que estiver disponível para a condução de alianças sustentadas por um programa, um projeto para o país. “Em cima de propostas podemos fazer composições para termos governabilidade. Não tratamos com ódio ou rancor nenhuma das forças políticas que atuam no país”, afirmou Marina. “É preciso fazer a distinção da ocupação de cargos apenas por indicação partidária e a divisão de espaço que permite a discussão de cada setor”, frisou Campos.

Deixe sua opinião

comententários